Ajudando a Encontrar Desaparecido

 

Esta noite (18/02/2005) fui deitar-me por volta de 00h30min h e logo depois saí projetado

Depois de muitas atividades no astral, fui atraído para uma mulher que desejava ardentemente encontrar um familiar desaparecido.

Esta mulher havia colocado anúncios com uma foto do tal familiar

Peguei a foto nas mãos e por sintonia “senti” onde ele estava

É interessante observar que mesmo no astral, nem todos tem facilidade para encontrar seus entes queridos.

Primeiramente encontramos seu corpo físico, que estava enterrado e em condições horríveis.

Parecia que havia buracos em determinados lugares do seu corpo, por onde parece que os chamados “Ladrões de corpos”, extraíram toda a sua energia vital, corpo astral mais denso (ou qualquer

nome que queiram dar)

Conforme descrevi no meu relato “LADRÕES DE CORPOS NO ASTRAL” de 06/10/2003 em:

Ladroes de Corpos no Astral

Posteriormente, já sabendo que o procurado estava desencarnado, fomos a sua procura e o encontramos em seu corpo astral.

Parecia um desequilibrado mental, pulava feito um macaco, com trejeitos característicos de tal animal.

Aquilo de início surpreendeu-me, porém, logo entendi que ele ainda não havia compreendido o ambiente astral e deliciava-se com a facilidade de “pular”, dando saltos de vários metros por cima

das pessoas.

Receosa, a mulher não quis aproximar-se dele, preferindo manter-se à distancia, a tudo observando

Aproximei-me dele em determinado momento, quando se aquietou um pouco, e pedi que ele colocasse roupas limpas que a mulher havia me entregue, pois imaginava que ele estivesse sujo e sem

trocar-se há muito.

Ele olhou-me surpreso e disse:

“Trocar-me para quê?”

Olhei para ele e só então observei que ele estava de roupas limpas

Percebi que ele estava bem e que parecia divertir-se com a nova situação em que vivia

A mulher agradecida e mais conformada voltou para o seu corpo físico

Eu voltei também para meu corpo físico, olhei no relógio e marcava 07h32min.

___________________________

Geralmente as pessoas que encontram seus parentes dessa forma, podem acordar com uma leve intuição, um pressentimento, uma pequena lembrança, às vezes na forma de um sonho, ou seja, as

reações são variadas.

O que vivenciamos no astral tem grande influência em nossa vida física, porém, muitas vezes as pessoas nem o percebem.

2 comentários

  • joaquim disse:

    senhor pineda o nosso livre arbitrio é total digo podemos fazer o que quiser no astral,vi em um video em que foi dito que o processo de reencanaçao é feito por seres superiores que coordenam tudo, haveria alguma necessidade disso,sendo assim a reencarnaçao seria obrigatoria fica a minha duvida

    • Olá Joaquim
      A ideia de que um “ser superior” determine o que a pessoa vai passar, reflete apenas um condicionamento religioso
      Pelo que eu vi e percebi num processo reencarnatório que acompanhei no astral, é a própria consciência que sente, percebe e compreende suas necessidades, intenções e possibilidades, dessa forma entrando em sintonia com as disponibilidades reencarnatórias (pai e mãe futuros)
      Desde há muito percebi e compreendi que consciências mais esclarecidas não interferem no físico, pois para elas, “aqui no físico tudo está como deveria estar”, “tudo é como deveria ser”
      Ou seja, aqui no físico existem todas as condições adequadas para a evolução consciencial de cada um, conforme suas próprias escolhas e discernimentos
      Tenho a impressão de que até as consciências embrionárias (mundo animal, por exemplo) fazem suas próprias escolhas de forma instintiva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.