José de Cupertino e o “Endeusamento” Religioso

É interessante observar as reações das pessoas quando defrontam com algo que choca suas crendices

Muitas pessoas ficaram assustadas e ainda se assustam com a minha afirmação:

“Eu não admito que nada e nem ninguém tenha a petulância (ousadia/atrevimento) de querer se colocar como intermediário entre mim e Deus”.

Conforme escrevi no texto denominado “DEUS” que poderá ser lido no link abaixo:

https://projecaoastral.com.br/blog/deus

As pessoas ficam geralmente assustadas devido aos condicionamentos que possuem.

E você?

Assustou-se também?

Se sim, isso apenas demonstra o quanto de “apego ilusório” você tem pelos seus ícones religiosos e o quanto você está dependente de religião ou de formatos?

Por acaso, já pensou que seus ícones podem ser apenas “criação” religiosa ou simples idealização das pessoas?

Saiba que, conforme tenho observado através de minhas experiências, em mundos e planos mais avançados que à Terra não há religiões, não há ícones religiosos, mas apenas Deus, ou, como eu entendo, a Consciência Universal.

Procure observar, perceber e entender que aqui na Terra as religiões separam as pessoas e que um ícone religioso fantasiado é mantido pela “idealização”, ou seja, aparenta/parece ser alguém ou algo perfeito/sagrado, sobre o qual  não se admite contestação.

Por exemplo, há alguns dias, tomei conhecimento da história sobre um personagem religioso chamado José de Cupertino, que segundo consta foi beatificado, depois canonizado e elevado categoria de “Santo” pela Igreja Católica, passando a ser conhecido como São José de Cupertino (San Giuseppe da Copertino).

Nascido em 1603 em Cupertino, perto de Nápoles, na Itália, era considerado pelos outros religiosos como  retardado e ignorante, devido sua  dificuldade em aprender os textos religiosos, porém, tinha enorme capacidade de devotamento, entrando em êxtase nos atos litúrgicos  ou avistamentos das imagens de Jesus, ou da Virgem Maria. Segundo a “lenda” quando ele entrava em êxtase, todo o ambiente sua volta se enchia de uma luz fortíssima e ele passava a levitar, indo às vezes, até a copa das árvores. Em êxtase ele entrava em contato com os anjos e santos. Sua fama cresceu e passaram a atribuir-lhe milagres. Enciumado, o Papa na época, afirmou cerca de assim: “Sou eu, o representante de Deus na Terra e nenhum retardado vai tomar o meu prestígio diante do povo”. Denunciado  Inquisição, como praticante de atos diabólicos, foi ferrenhamente defendido por um superior religioso que conseguiu sua absolvição. Entretanto, foi determinado que José de Cupertino fosse/ficasse escondido do povo, isolado ou trancafiado em diversos mosteiros/conventos até sua morte.

Devido a sua dificuldade em aprender, provavelmente ele tinha algum distúrbio do tipo DDA — Distúrbio de Deficit de Atenção ou Dislexia (dificuldade para leitura) por isso era considerado como o “irmão retardado”. Como era solícito e prestativo, atribuíam-lhe os piores serviços.

Em muitos lugares, devido à dificuldade que ele tinha de aprender, considerado como o Santo protetor/padroeiro dos estudantes, que na época de provas escolares, recorrem ele para ajudá-los nas dificuldades de aprendizado.

Em outros lugares também considerado como o Santo protetor/Padroeiro dos aeronautas/aviadores, devido sua capacidade de levitar/voar.

Provavelmente quando em êxtase, ele saía projetado, volitava, tinha contato com espíritos por isso criou-se a lenda/crendice de que ele levitava no físico e falava com anjos e Santos.

É Ao tomar conhecimento da história de José de Cupertino, tive uma estranha e absoluta identificação com o personagem.

Nossa história, não  apenas semelhante, é a mesma.

Desde há muitos anos, através de minhas experiências, tive acesso ao meu passado e pude, de certa forma, gradualmente, reviver aqueles dias, muitos dos quais em igrejas, conventos/mosteiros. Fui um religioso que tinha adoração por Jesus e pela Virgem Maria e entrava em êxtase quando pensava neles ou via alguma imagem deles. Durante minhas orações, eu me concentrava, buscava sintonia com os planos divinos e entrava em êxtase. Durante o êxtase, cegava-me forte luz/claridade, sentia-me leve, solto, como se pairasse no ar e podia deslocar-me, vendo as coisas do alto. Coisas típicas de projeção. Tinha dificuldades com a leitura e o aprendizado. Sofria perseguições, queriam me queimar na fogueira, como se eu tivesse ligação com o Diabo. Porém, eu tinha um protetor, de alto escalão no meio religioso, que gostava de mim e me defendia.

Alguns relatos antigos no meu site refletem minhas experiências a respeito:

Veja, por exemplo, meu relato denominado “EXPERIÊNCIA ESPECIAL” que poder ser lido no link abaixo:

https://projecaoastral.com.br/blog/experiencia-especial

 

Observe como gerente da empresa afirmou haver uma “luz fortíssima”, tal qual, ocorria no passado?

Veja também minha experiência denominada “SOMOS SERES DE LUZ? OU VIVEMOS NA LUZ?” que poder?

Ser lida no link abaixo:

https://projecaoastral.com.br/blog/somos-seres-de-luz-ou-vivemos-na-luz/

 

Veja também minha experiência denominada “NO BANHEIRO DE CASA” que poder?

Ser lida no link abaixo:

https://projecaoastral.com.br/blog/no-banheiro-de-casa

 

Observe que “luz” algo natural ao nosso ser.

Veja também minha experiência denominada “CRIAÇÕES MENTAIS” que poder?

Ser lida no link abaixo:

https://projecaoastral.com.br/blog/criacoes-mentais/

 

Observe como eu fugia de alguém que me parecia ser o Diabo, com roupas vermelhas e depois descobri ser apenas um velho amigo espiritual, que me protegia e defendia quando eu era um religioso.

Observe também como minha falecida sogra viu pairando no ar um espírito trajando uma batina vermelha, parece-me que traje de um cerimonial, um costume da época.

Veja também minha experiência denominada “APRENDENDO A EVITAR O RETORNO INVOLUNTÁRIO” que poder?

Ser lida no link abaixo:

https://projecaoastral.com.br/blog/aprendendo-a-evitar-o-retorno-involuntario

Observe como minha amiga espiritual sugeriu que eu me concentrasse tal como o fazia quando era um religioso, dessa forma, evitando o retorno involuntário para o físico.

Não posso afirmar com certeza que sou a reencarnação dele, mas tudo indica que sim, pois reproduziram literalmente a minha história?

Foi uma reencarnação muito sofrida e de pouco entendimento, evidenciando o meu fanatismo religioso na época, num misto de adoração e devoção.

Mas quero apenas alertar para os “endeusamentos” de pessoas desencarnadas e mostrar que pessoas normais podem se transformar em ícones que se criam com “idealizações”, boatos mal interpretados “de boca em boca” e crendices religiosas através dos tempos.

Procurem entender que o homem religioso considerado “Santo”, hoje não está nos páramos celestiais, não.

Mas sim, está aqui, reencarnado, como homem comum, que é.

Se novamente eu me apegasse a “formatos” religiosos, se me apegasse a amparadores, guias espirituais, anjos e santos, a devoção disso ou daquilo, eu estaria apenas sendo redundante, repetindo a experiência e demonstrando que nada aprendi.

Nossas vivências constituem aprendizado.

A independência e o desprendimento que sinto/tenho hoje em relação às líderes, chefes e “mestres” provavelmente se fundamenta também no aprendizado que tive quando da minha reencarnação na Alemanha de Hitler, onde milhões de pessoas foram levadas a terríveis sofrimentos devido a um líder/louco.

Perceba também como a lembrança de uma pessoa querida, que faleceu, só restaram coisas boas. Parecia que aquela pessoa era perfeita, que não tinha defeitos.  Pura ilusão. Fantasia sua. Muitas pessoas ao desencarnarem se chocam quando, às vezes, descobrem que o familiar está perturbado, revoltado, com péssimas vibrações, vivendo em regiões, umbralinas. Aquela imagem de “ser perfeito” se desvanece e aparece a pura realidade.

Se você quer manter sua religião, suas crendices, seus ícones religiosos. Tudo bem.

Eu tento apenas ALERTAR.

Sugiro que você “mantenha um pé atrás”, fique atento e se direcione unicamente para Deus.

Veja, por exemplo, mais algumas experiências minhas, nos links abaixo:

https://projecaoastral.com.br/blog/uma-cidade-no-umbral

https://projecaoastral.com.br/blog/um-homem-desencarnado

https://projecaoastral.com.br/blog/observando-e-refletindo

https://projecaoastral.com.br/blog/encontro-com-famosa-entidade-no-astral

Procure entender que nada e nem ninguém tem o direito de obstruir, atrapalhar e ou dificultar sua percepção de Deus.

Procure entender também que seria no mínimo pouco inteligente uma “criação” onde Deus tivesse que interferir a todo o momento nas vidas das pessoas, como querem as religiões.

Consciências mais esclarecidas não interferem no plano físico, pois cada consciência é livre, independente e gestora da própria vida.

Aliás, se não fosse assim, seríamos apenas “eternos escravos” de senhores superiores a nós, tal qual, o “formato” que temos aqui no físico.

Por tudo isso, eu me direciono somente para Deus, independentemente de quaisquer crendices religiosas existentes, pois podem não ser verdadeiras, mas apenas “idealizações” criadas através dos tempos.

Quanto mais você usa o coração, quanto mais você aguá a sua sensibilidade, mais você sente e percebe a presença de Deus, em tudo e em todos.

Amor verdadeiro e incondicional pelos seus semelhantes fundamentado na percepção e no entendimento.

Abra sua mente e seu coração para perceber e entende.

 

2 comentários

  • luize disse:

    boa noite senhor pineda o que voce entende por karma

  • Olá Luize
    Já acompanhei um processo reencarnatório e percebi que cada consciência escolhe sua reencarnação através da sintonia com suas necessidades, pretensões, desejos e disponibilidades
    Ou seja, é nossa consciência que escolhe onde, como e com quem quer reencarnar, de acordo com as disponibilidades daquele momento
    Não há portanto nenhuma interferência de quem quer que seja
    A ideia de que um “ser superior” determine o que a pessoa vai passar, reflete apenas um condicionamento religioso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.