Pensei que Estava no Físico

 

Hoje (05/07/2004), após ler o jornal e livre de maiores compromissos, resolvi deitar um pouquinho…

Eram pouco mais de 09h00min da manhã.

Pouco depois eu me vi na esquina de uma avenida distante cerca de uns dois mil metros de minha casa.

Eu estava confuso, como fui parar ali?

Eu não tinha ido de carro, nem me lembrava de ter ido de ônibus…

Com cuidado, atravessei a avenida de intenso tráfego de veículos.

Olhei para mim… Estava vestido com minhas roupas normais.

Sabe quando dirigimos no transito “no automático”, distraídos, e muito quarteirões depois nos sentimos surpresos e sem lembrar-se do percurso?

Senti algo semelhante.

Andando pela conhecida calçada, eu também não me lembrava de ter andado até ali na avenida.

Olhava os veículos, ouvia o barulho que faziam o movimento de pessoas…

Era tudo normal.

Só percebi que eu estava projetado quando me “desloquei” instantaneamente cerca de uns duzentos metros até próximo da agencia do Banco onde eu tenho conta, na mesma avenida.

Há momentos, como este, em que percebemos que estar no físico ou estar projetado, é impressionantemente igual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.