Programação Existencial

Programação Existencial

Geralmente antes de reencarnarmos, traíamos uma “Programação Existencial”, constituída pelas nossas necessidades, intenções e objetivos, tudo é de acordo com o corpo físico, traí os genéticos que teremos, grupo familiar, ambiente de manifestação, etc.

Há aqueles que pedem a amigos espirituais para em determinado momento de suas vidas físicas, serem ajudados, intuí dos e ou direcionados de forma intuitiva para as oportunidades que surgirem, dentro da tal “Programação Existencial”.

Durante a vivência física, muitos podem ser os tropeços e desvios da meta traída e objetivada.

Por isso, devemos evitar tomar decisões precipitadas, procurando analisar, refletir, ponderar, buscar inspirações e intuições sobre todas as coisas e oportunidades que surgirem em nossa existência física.

Conforme já comentei em outras ocasiões, podemos saber/conhecer nossa “Programação Existencial”, através de nossas projeções, em lugares no astral que eu denomino como “Departamentos de Registros”

Veja, por exemplo, minha experiência denominada “DEPARTAMENTO DE REGISTROS” que poderá ser lida no link abaixo:

https://catalogoonline.localhospeda.com.br/experiencias/departamento-de-registros

Veja também minha experiência denominada ROMPENDO UMA “BARREIRA” DE ACESSO que poderá ser lida no link abaixo:

https://catalogoonline.localhospeda.com.br/experiencias/rompendo-uma-barreira-de-acesso

Também há formas menos eficientes, como, por exemplo, através da “intuição”, muitas vezes caracterizada por “lembranças intuitivas” e ou observações da própria vida e das oportunidades que se apresentam é nossa frente.

Entretanto, cabe destacar que ao fazer uma “Programação Existencial” cujas realizações seria em conjunto com outra pessoa, crescem gigantescamente as possibilidades de fracasso, pois a outra pessoa pode se deixar levar por devaneios, fantasias e ilusões, comprometendo todo o planejamento.

 

É lamentável quando isso ocorre, pois, às vezes você compromete toda sua existência naquele planejamento, prejudicando sua vida, sua carreira, sua situação financeira, sua família, o futuro dos seus filhos e de todas as pessoas envolvidas.

Às vezes você sabe/conhece boa parte do planejamento, das realizações, dos efeitos, do bem que causaria e nada pode fazer, pois, certas coisas dependem única e exclusivamente da outra pessoa

O entendimento destas coisas constitui aprendizagem:

Antes de reencarnarmos, temos afeto e confiança absoluta na pessoa que vai realizar em conjunto conosco a “Programação Existencial”.

As perspectivas de realização parecem ser viáveis.

Porém, aqui no físico as coisas mudam, as pessoas se esquecem do planejado e se deixam levar pelas influências, pelos impulsos, pelas fantasias e isso é uma coisa difícil de prever.

Aí o tal planejamento “vai por água abaixo” e percebemos tardiamente, diante do fracasso, e que deveríamos ter dependido apenas de nós mesmos.

Aqui no físico, estamos condicionados ao coletivo, a dependermos uns dos outros e quando desencarnamos levamos estes condicionamentos para o astral e ficamos geralmente atrelados por sintonias a grupos de entendimentos semelhantes.

Procure entender que mesmo nas chamadas “colônias espirituais” ainda estão longe de se livrarem dos condicionamentos do físico.

Entretanto, na medida em que vamos adquirindo percepção e entendimento vamos nos libertando das dependências e passamos cada vez mais a agir pelos nossos próprios meios, sem depender de nada e de ninguém.

E evidentemente sem deixar que ninguém interfira em nossa felicidade, pois uma das coisas mais importantes que aprendi na minha vida, é que não devemos colocar nossa felicidade na dependência de coisas e pessoas ou “pagamos um preço muito alto por isso” com grandes sofrimentos.

Essa expressão “Programação Existencial” é bastante comum, pois simplesmente define um programa/planejamento a ser cumprido/executado durante a vivência/existência física.

Eu penso que, quando não sabemos/conhecemos nossa “Programação Existencial”, devemos procurar fazer o melhor possível, dentro de nossas possibilidades, de forma a ficarmos com a consciência tranquila.

Entretanto, quando temos a possibilidade de saber/conhecer nos sentiremos mais seguros quanto ao caminho a seguir.

Na “Programação Existencial” há alguns aspectos importantes a serem percebidos e entendidos…

A tal “Programação Existencial” é geralmente planejada de acordo com a “bagagem espiritual” (leia-se: níveis de percepção e entendimento) e consequentemente com o potencial realizador de cada um.

Dessa forma, há desde aqueles que “vem para cá” com uma programação para aprender e ou se redimir de alguma coisa diante da própria consciência, até aqueles que farão e ou poderiam fazer coisas/realizações que beneficiário/beneficiariam milhões de pessoas.

Portanto, saber/conhecer de forma clara ou intuitiva, ou mesmo ficar sem saber, está obviamente atrelado às necessidades de direcionamento ou não.

Se a pessoa puder/conseguir realizar/executar a programação, ótimo.

Se não puder… Que pena! Pelo menos valeu a intenção?

Porém, não se preocupe, pois, sempre haverá outros “proponentes”.

Através de minhas experiências pude perceber e entender que consciências mais esclarecidas não interferem no plano físico.

Portanto, eu entendo que não devemos esperar que consciências altamente esclarecidas que a tudo sentem/percebem e entendem, reencarnem na Terra para “realizações divinas”, mas sim, que são apenas os “pequeninos” (com ainda parcos entendimento e percepção) que tentam ajudar.

Por isso, obviamente está os sujeitos a fracassos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.