Rompendo mais uma Barreira

 

Noite passada (12/04/2005) eu estava projetado e presenciei um acidente de carro

Conforme já relatei em outras ocasiões eu não gosto de ver pessoas despedaçadas, machucadas, com fraturas, sangue, estas coisas.

Vide por exemplo meu relato de 22/07/2003 denominado “ACIDENTE NA AVENIDA” que poderá ser em

Acidente na avenida

onde eu escrevi:

“… Como no físico não gosto de ver tragédias, minhas reação no astral foi a mesma, ou seja, mantive-me a certa distancia… não gosto de ver pessoas destroçadas, ensanguentadas.
Deve ser resquícios de minha ultima encarnação (conforme já descrevi aqui na lista), onde fui um soldado alemão e participei da grande guerra. Desencarnei metralhado, parece-me que por norte americanos. Fui para o astral em grande desespero… talvez por isso tenha reencarnado poucos anos depois, ou não.
Devo ter visto muita coisa ruim no campo de batalha. Desde menino eu acordava assustado com “sonhos” ou “rememorações” de aviões caindo e destroçando-se, incendiando-se. Há alguns anos fui ver uma feira de aviões em Sorocaba e diante das manobras e acrobacias dos aviões, eu tinha a impressão que eles iriam cair em cima da gente. Deve ser “trauma” de guerra…”

Devido a isto, naquele momento (do acidente) eu procurei avisar outros socorristas para ajudarem o rapaz.

Entretanto percebi que esta era mais uma “barreira”, uma “limitação” em mim, que eu tinha de romper.

______________________

Pois bem, esta noite (13/04/2005) passei a noite toda ajudando pessoas acidentadas, com cortes profundos, ferimentos, etc.

Presenciei e ajudei um casal de socorristas em intensas atividades junto a acidentados

Fui atraído também para uma base militar, onde um avião teve um problema no mecanismo que prendia um artefato, deixando-o cair no solo…

Percebi que um dos mecânicos ia apanhar o tal artefato e antevi (vi o futuro próximo) que ele ia machucar sua mão

Intuí o rapaz a não se aproximar que a bomba ia explodir e a pedir ajuda aos soldados que prontamente isolaram a área

Dessa forma, penso ter rompido mais uma “barreira” ou “limitação” que existia em mim

___________________________________________

SOCORRO A ACIDENTADOS

Podemos ajudar de muitas formas tanto se o acidentado sobreviver, como se ele desencarnar.

Observe por exemplo que em casos de acidentes sempre aparece alguém solícito, prestativo, tomando atitudes, tentando ajudar.

Alguém que ia passando por acaso, alguém que se desviou do caminho “sem querer”, alguém que teve uma “intuição”

Uma ambulância, a polícia, um médico, um enfermeiro, alguém com um carro, o transito que flui mais rápido, etc.

Muitas destas pessoas às vezes precisam ser “despertadas” para a situação, estimuladas a tomarem determinada atitude

Já demonstrei em alguns relatos a forma como sugerimos coisas a encarnados e que eles captam como se fossem seus próprios pensamentos, instintos, reflexos, intuições, etc.

Tudo acontece de forma muito rápida e intuitiva

Às vezes um sangramento é contido ou reduzido pela simples vontade do socorrista

Se o acidentado está consciente ou com certa consciência, intuímo-lo a tomar determinada atitude, transmitimos-lhe, calma, confiança de que será socorrido logo, etc.

Muitas destas coisas às vezes acontecem antes, durante e depois do acidente.

Ocorre-se o desencarne do acidentado, também lhe damos conforto, tranquilidade, calma, socorro, etc.

Ou seja, as situações e atitudes variam ao infinito.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.